Volvo FMX

O Volvo FMX é um camião de construção moderno, repleto de soluções inovadoras e revolucionárias.

4×2, 4×4, 6×2, 6×4, 6×6, 8×2, 8×4, 8×6, 10×4 ou 10×6

D11 ou D13 (330 a 540 cv)
Linha motriz do Volvo FMX

Uma linha motriz para todas as necessidades

A linha motriz do Volvo FMX é alimentada por um fiável motor D11 ou D13, com toda a potência e binário de que precisa para fazer o trabalho. Associada à inteligente I-Shift – agora disponível para aplicações muito pesadas – contribui para um dia de trabalho confortável e eficiente.

Motores

  • D11K (330, 370, 410 ou 450 cv)
  • D13K (420, 460, 500 ou 540 cv)

Caixas de velocidades

  • I-Shift (3 modelos)
  • Manual (7 modelos)
  • Powertronic (2 modelos)

Eixos traseiros

  • Redução simples (peso bruto de conjunto: 44–70 toneladas)
  • Redução nos cubos (peso bruto de conjunto: 65–120 toneladas)

Veja as especificações completas da linha motriz


Motores do Volvo FMX

Motores potentes... mas com um consumo económico.

A legislação Euro 6 representa um salto enorme no sentido de transportes mais limpos. Ao mesmo tempo, é um desafio apresentar um motor que satisfaça estas exigências sem sacrificar o desempenho e o consumo de combustível. A liderança da Volvo em termos de tecnologia diesel tornou isto possível.

Saiba mais sobre os motores

Caixas de velocidades do Volvo FMX

I-Shift, manual ou Powertronic – à altura de qualquer condição.

De todas as invenções da Volvo, poucas foram tão amplamente apreciadas como a caixa de velocidades I-Shift. E graças à versão reforçada, está agora disponível para um maior número de aplicações mais exigentes do que nunca.

Claro está, também pode optar pela nossa gama de caixas de velocidades manuais, aprovada para pesos brutos de conjunto até 100 toneladas. Acrescente a Powertronic, a nossa transmissão powershift totalmente automática com conversor de binário e radiador de óleo, e pode estar certo de que encontra uma caixa de velocidades perfeita para qualquer trabalho.

Saiba mais sobre a I-Shift

Leia o artigo onde entrevistamos Astrid Drewsen sobre a oferta cada vez maior de transmissões I-Shift