Carga sobre os eixos do Volvo FM
Campeão dos
Pesos Pesados

A aumento da capacidade de carga varia, mas muitos eixos podem agora suportar uma tonelada adicional ou mais. Isso abre a porta a serviços de maior dimensão e a uma maior eficiência de carga.

Juntamente com as alturas de chassis mais baixas, os eixos mais fortes permitem ao operador transportar cargas maiores, mais volumosas e mais pesadas. Também tornam mais fácil permanecer dentro dos limites da lei.

Altura reduzida do chassis e elevada capacidade de carga como nenhum outro camião

Economia dos eixos

Johan Eknander é um engenheiro que gosta de pensar em configurações de eixos. Um brilho nos olhos denuncia-o quando fala em eixos: “As configurações dos eixos permitem ao cliente encontrar a solução ideal. Uma solução que lhe permita aceitar serviços que a concorrência não consegue, conseguindo uma economia melhor dos que já tem. Com estes novos eixos, a configuração certa poderá significar passar de eixos duplos para eixos individuais – poupando dinheiro, combustível e custos de assistência.”

Transporte de SUV

Elefante sobre um Volvo FMA Volvo é conhecida por ter um chassis baixo, mas o aumento da capacidade dos eixos torna o camião mais flexível. O novo porta-automóveis é um excelente exemplo disso mesmo. Combina um chassis muito baixo com uma maior capacidade de carga à frente. E graças a uma altura de cabina reduzida, pode tirar o máximo partido desta flexibilidade quando é preciso transportar SUVs na plataforma superior.

“Aplica-se o mesmo princípio a um camião com grua que precisa de uma superstrutura baixa com uma plataforma baixa para que possa ser carregado bem alto – com um barco, por exemplo”, acrescenta Jonas Odermalm, director da Volvo para o segmento da construção.

Menos viagens perdidas

Jonas Odermalm continua a descrever os benefícios práticos de uma maior força dos eixos. “Às vezes, é necessário ir buscar um contentor e percebe-se que a carga está distribuída de uma forma que torna impossível uma gestão sem exceder o limite de carga no eixo dianteiro. Regressa-se então sem qualquer carga. Agora que a suspensão de molas dianteira consegue suportar 10 toneladas, esta situação será menos frequente.”

Jonas Odermalm

Diminuição da carga

Outra situação que os eixos mais fortes ajudam a suplantar é o problema da diminuição da carga. Quando o camião tem a carga completa, distribuída de forma equilibrada, não há qualquer problema. Depois, à medida que a carga é retirada da parte de trás, talvez para distribuição para vários locais, não existe nada para contrabalançar a carga mais perto da cabina. Nesta altura, o eixo dianteiro de um rígido – ou o eixo motriz de um tractor – pode facilmente ficar sobrecarregado.

“Um eixo dianteiro mais forte pode tornar mais fácil para o motorista carregar e descarregar da forma mais eficiente em termos de tempo. Também isso aumenta a produtividade”, acrescenta Johan Eknander.

Preparado e pesado

Johan Eknander não conhece nenhum outro camião que se consiga equiparar ao novo Volvo FM, dada a combinação de altura de chassis baixa e elevada capacidade de carga. E não parece muito preocupado com a recuperação da concorrência. “Foi preciso muito trabalho: cubos dos eixos reforçados, molas mais fortes e novos critérios de design para suportar forças e tensões adicionais. Também trabalhámos com os fornecedores para desenvolver pneus e jantes para cargas maiores com perfis mais baixos.”

Então, que tipo de operador conseguirá tirar partido dos melhoramentos? “Todos os tipos – onde quer que exista um camião a carregar até aos limites, o Volvo FM terá vantagem”, conclui.

Navegue pelas especificações completas do chassis



5
Carga sobre os Eixos