"O design é uma celebração dos motoristas de camiões."

Quando entramos no estúdio de design ultra-secreto, Asok George pára à frente do novo Volvo FH. "Sempre que o vejo, tenho de parar uns momentos e observar. Tudo é novo, mas não há dúvidas de que é um Volvo."

Asok George é o responsável pelo design de exteriores do novo Volvo FH, mas criar um traço pessoal distinto foi uma prioridade para todos os elementos da equipa de design. "Com um pára-brisas inclinado, o Volvo FH sempre foi fácil de distinguir. E continuará a ser", diz Asok George. Agora com o pára-brisas mais vertical para permitir mais espaço na cabina, o ângulo do tejadilho é ainda mais importante. Graças a isso, a cabina continua a ter um perfil inconfundível.

Inegavelmente um Volvo

"Quando estiver ao volante de um Volvo, não deverá passar despercebido. O nosso objectivo é fazer com que seja o camião mais facilmente reconhecido na estrada", diz Asok George.

Carina Byström, designer de interiores.
Carina Byström, designer de interiores.
É possível andar de um lado da cabina para o outro. Asok George e Rikard Orell, director de design da Volvo, destacam diferentes características e detalhes. As juntas bem unidas entre peças da carroçaria, a montagem e os acabamentos precisos que foram conseguidos. Linhas e curvas na cabina, a que os designers chamam gráficos. Neste caso, o objectivo foi criar uma forma sólida e não uma parte frontal e duas laterais. É por isso que as linhas e os gráficos continuam em torno de toda a cabina. Mas muito mais importante do que as linhas é a postura, a atitude do camião.

"Sim, isso é vital. Deve expressar a eficácia e a dinâmica do camião. Deve parecer que está em movimento mesmo quando está parado”, diz Asok George.

O novo Volvo FH parece inclinar-se para a frente, com as rodas agarradas ao solo, pronto a descolar. Essa impressão é, em parte, transmitida pelos gráficos, sendo o design das cavas das rodas e do guarda-lamas uma área importante. A extremidade superior dos rebordos dos guarda-lamas está inclinada para a frente e para baixo, criando uma linha dinâmica que reforça a forma do arco da roda.

Um espaço maior e mais luminoso

Entramos na cabina. Agora saímos da área de design de Asok George e entramos no domínio da designer de interiores Carina Byström. O interior é arejado e iluminado, apesar de os níveis de iluminação no estúdio estarem muito longe da luz do dia. A saída de emergência, que se dobra como tejadilho solar, faz parte do motivo, mas a cabina tem, grosso modo, janelas maiores.

"A Volvo é uma marca que se preocupa com as pessoas.
Esperamos que isso se note no design."

"O design aumenta a sensação de espaço. Foi por isso que trabalhámos com linhas compridas e amplas e criámos superfícies limpas", diz Carina Byström.

"Por exemplo, o painel de instrumentos. Esta linha vai de um pilar A ao outro, realçando a amplitude da cabina", acrescenta Rikard Orell. Tal como o exterior, o design no interior da cabina deve expressar a filosofia da Volvo e a herança escandinava. Os contornos e as formas devem ser verdadeiros", diz Rikard Orell. "Não complicados nem artificiais."


Asok George, designer de exteriores
Asok George, designer de exteriores

Detalhes que marcam a diferença

Muito do trabalho foi dedicado às superfícies e aos materiais. As exigências ao nível do material são altas – o desgaste é um problema e tudo tem que durar.
 
"A qualidade é importante, os nossos clientes são exigentes a esse nível. E é assim que deve ser", diz Rikard Orell.
 
Outro detalhe que dá ao Volvo FH um perfil distinto são os espelhos laterais.

"Quisemos fazer os espelhos mais estreitos para não taparem tanto a visibilidade. Agora, todo o espelho roda, em vez de ser apenas o vidro dentro de uma grande caixa", diz Asok George.
 
Os espelhos mais estreitos também reduzem a resistência ao vento. Apesar de ser mais alto do que o seu antecessor, líder em termos de aerodinâmica, o novo Volvo FH é igualmente aerodinâmico.
 

"Tornando os cantos mais arredondados, conseguimos criar uma cabina com ligeiramente menos resistência aerodinâmica, diz Asok George. A firme colocação de peças da cabina também contribui para isso. Por exemplo, a junção entre a parte inferior e superior da cabina está completamente unida. Isso cobre o motor, a suspensão e detalhes que, de outra forma, ficariam visíveis no intervalo. "O camião é mais unido a toda a volta. Como resultado, o ar corre à volta da cabina e não pela cabina. Isso é incrível em termos de aerodinâmica e reduz ainda mais o consumo de combustível", diz Asok George.
Até as cores do exterior ajudam a produzir uma primeira impressão que perdura.
Até as cores do exterior ajudam a produzir uma primeira impressão que perdura.
 

Fantástico mas não intimidante

O design transmite auto-confiança sem ser agressivo. A ideia, obviamente, é atrair transportadores e motoristas. "Recentemente, o valor de um motorista qualificado subiu de forma drástica. Conduzir um camião é uma arte. Para mim, o design é uma celebração dos motoristas de camiões de todo o mundo", diz Rikard Orell. Mas os motoristas não são os únicos que devem ficar satisfeitos.

"Os transportadores são nossos clientes e a sociedade também, essencialmente todos os que têm contacto com o camião quando está a ser utilizado. É óptimo que as pessoas achem os nossos camiões fantásticos, mas não devem ficar intimidadas por eles", diz Rikard Orell.
 
"A Volvo é uma marca que se preocupa com as pessoas. Esperamos que isso se note no design", diz Asok George, que olha para o camião uma última vez antes de voltar a ser colocada a cobertura cinzenta. .

1
Design